Dicas de saúde Família Longevidade Médico na Tela Melhor idade Para o corpo Plano Funeral Seguro de Acidentes Pessoais Seguros Telemedicina

As Doenças Inflamatórias Intestinais, o Maio Roxo e a sua saúde

A campanha Maio Roxo é uma importante ferramenta na conscientização sobre os perigos das doenças inflamatórias intestinais (foto: envato)
A campanha Maio Roxo é uma importante ferramenta na conscientização sobre os perigos das doenças inflamatórias intestinais (foto: envato)

Sabia que as doenças inflamatórias intestinais entraram em foco no Maio Roxo? Essa campanha foi criada para conscientizar as pessoas sobre a importância do diagnóstico precoce e o tratamento da Doença de Crohn e da Colite Ulcerativa. As DIIs, como costumam ser chamadas, ainda são pouco conhecidas pela população, mas afetam cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo e crescem quase 15% ao ano – índices que, certamente, merecem toda a atenção.

Vamos juntos saber um pouco mais sobre as doenças inflamatórias intestinais e como elas podem afetar a nossa saúde? Então, acompanhe os próximos tópicos e fique por dentro do que interessa para a sua saúde e a de quem você ama! 

Como o Maio Roxo surgiu?

O Maio Roxo surgiu em 2012, com o objetivo de ampliar o raio de influência do Dia Mundial das Doenças Inflamatórias Intestinais (19 de maio). A campanha apoia rodas de conversa entre médicos, pesquisadores, organizações não-governamentais e setores do governos, além de promover a conscientização da população em geral. 

Com o crescimento nos índices de pessoas que sofrem doenças inflamatórias intestinais, principalmente nos últimos anos, a Federação Europeia de Colite Ulcerativa e Crohn (EFCCA) – uma organização que representa os portadores dessas doenças em cerca de 50 países – viu a necessidade de ampliar as conversas em todo o mundo. No Brasil, a Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD) é parceira da iniciativa desde 2016, atuando na organização e divulgação de ações em todo o país. 

O que são as Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs)?

As doenças inflamatórias intestinais são infecções que afetam uma parte importante do aparelho digestório. Ao reagir aos agentes infecciosos, o corpo gera feridas nos tecidos do intestino delgado, intestino grosso e reto. Essas feridas dão origem a sintomas que alteram o correto funcionamento do órgão e prejudicam a absorção de nutrientes. 

Dizem que o intestino é o nosso segundo cérebro. Esta frase já revela sua grande importância para a saúde. Mas, essa comparação só é possível pela vasta rede de células nervosas que compõe o órgão, chamada de sistema nervoso entérico, que influencia – para o bem ou para o mal – a saúde do corpo como um todo. 

As principais DIIs são:

  • Colite Ulcerativa: é uma doença intestinal inflamatória crônica, que afeta o intestino grosso, causando feridas na parte mais superficial do órgão – ou seja, a mucosa –, gerando diarreia e dores abdominais intensas. Pode afetar o lado esquerdo do cólon, o direito ou a parte próxima ao reto. Suas causas ainda são desconhecidas, mas podem estar ligadas a fatores genéticos, ambientais e autoimunes. O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais;
  • Doença de Crohn: é uma doença crônica que surge, geralmente, na parte inferior do intestino delgado (íleo) e do intestino grosso (cólon). Apesar disso, ela pode ocorrer em qualquer parte do aparelho digestório, afetando camadas mais profundas dos órgãos. Os sintomas geralmente são dores abdominais intensas, com necessidade repentina de evacuar, além de febre, diminuição do apetite e consequente perda de peso. Nos casos mais graves, as fezes podem vir acompanhadas de sangue e pus. O tratamento é feito com remédios e alimentação saudável. 

Quais as causas das doenças inflamatórias intestinais?

As causas das doenças inflamatórias intestinais são diversas, mas acredita-se que alguns fatores possam despertar essas condições nos pacientes, como ambientais, genéticos e comportamentais. Algumas dessas possíveis causas são: 

  • Tabagismo: o uso regular de cigarros e outros produtos derivados do tabaco pode ser o gatilho para a Doença de Crohn e a Colite Ulcerativa, além de acarretar em outros prejuízos para a saúde, de acordo com a ABCD;
  • Alimentação pobre em fibras e água: o blog da Colo da Mãe já alerta para os riscos que uma alimentação desregrada pode gerar para o corpo. Uma alimentação que não é baseada em fibras, provenientes de verduras, legumes e frutas, pode acarretar problemas sérios, principalmente para a saúde do intestino;
  • Saúde mental prejudicada:  estresse, depressão e ansiedade – grandes males do nosso século – também ajudam a fragilizar as células nervosas do intestino, podendo gerar problemas crônicos no futuro;
  • Desordens na flora intestinal: os microrganismos desempenham papel fundamental na saúde do intestino. Bactérias boas para o organismo são fundamentais, mas dependem de uma alimentação rica em alimentos naturais para se proliferarem;
  • Idade avançada: pessoas mais velhas têm a tendência natural de reduzir a capacidade de absorção de nutrientes, o que pode gerar problemas de digestão e, consequentemente, distúrbios como as DIIs. 

Quando se deve procurar ajuda?

As doenças inflamatórias intestinais são frequentemente confundidas com infecções gastrointestinais comuns – como a gastroenterite, por exemplo –, intoxicação alimentar ou síndrome do intestino irritável (SII) – que não é considerada uma DII – atrapalhando o correto diagnóstico. 

Isso ocorre porque os sintomas são muito parecidos entre essas enfermidades. Mas as doenças inflamatórias intestinais podem gerar indícios que vão muito além da simples dor de barriga. Os sintomas mais comuns são: 

  • Alterações na rotina intestinal, com muitas idas ao banheiro ou períodos longos de prisão de ventre;
  • Sensação constante de estufamento, causando desconforto abdominal e indisposição geral;
  • Inchaço abdominal, com acúmulo de gases e dificuldade para ir ao banheiro com regularidade;
  • Cólicas e outras dores na barriga, causadas por gases, acúmulo de fezes ou razões pouco aparentes;
  • Cansaço excessivo, mudando a disposição da pessoa para tarefas que antes eram mais fáceis.

As DIIs podem gerar outros tipos de sintomas menos comuns, mas que devem ser investigados:

  • Perda de peso repentina – aquela que não é planejada ou não está intimamente ligada a uma dieta com restrição de calorias; 
  • Presença de sangue e/ou pus nas fezes – facilmente detectável pela aparência delas, como coloração escura com presença de pontos verdes ou amarelados;
  • Lesões na pele, como espinhas, feridas e bolinhas – como as presentes em processos alérgicos –, que alteram a textura normal da pele; 
  • Dores nas articulações – desde as moderadas até as que prejudicam, de alguma forma, a autonomia do indivíduo. 

Por isso, procurar um médico especialista no assunto, como o gastroenterologista, é fundamental para o diagnóstico correto e o tratamento adequado

Cuidar da saúde é um investimento importante para você e sua família

O Maio Roxo é uma oportunidade importante para nos conscientizarmos sobre os problemas que podem ocorrer na nossa vida. Conhecer sintomas e doenças nos alertam para a necessidade de investigar sintomas e tratarmos possíveis enfermidades.

A Colo da Mãe pode te ajudar nessa tarefa! Contratando a nossa tripla proteção, você tem acesso ao serviço de Telemedicina – com atendimento do Médico na Tela 24 horas por dia, 7 dias por semana, com prescrição de medicamentos caso seja necessário. Mas, não para por aí: a Colo da Mãe também oferece Seguro de Acidentes Pessoais e Assistência Funeral com a qualidade SulAmérica – proteções superimportantes caso algum imprevisto aconteça com a sua família. 

Pense nessa possibilidade e contribua para a tranquilidade da sua vida! Acesse o nosso site e conheça os planos disponíveis.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *